Meus Livros

ESPIRAL POÉTICA

Em dezembro de 2009 lancei meu primeiro livro chamado Espiral Poética. O livro contém poesias escritas em minha adolescência representando, em última análise, o caminho que conduz o homem à luz, à clareza e ao entendimento. 

Ele está dividido em duas partes:

A primeira simboliza a descida inicial do homem à esfera terrena, na qual encontra-se desorientado, perdido e sem um caminho. Nesta fase turbulenta, ele tenta se agarrar a um padrão, a tudo aquilo que aparentemente proporciona segurança e conforto: a religião, a família, os medicamentos, o nacionalismo, os grupismos, as drogas, os partidarismos, o radicalismo, o futebol, a televisão etc. No entanto esta busca gera um condicionamento: ele aceita o que diz certa religião, segue fielmente a orientação do partido, passa horas discutindo futebol, acredita em tudo que a tevê diz, se entorpece regularmente. Este condicionamento então produz não uma mudança em seu pensar, mas uma deformação na mente que pouco a pouco vai se embotando. Ele perde a capacidade de raciocinar porque outro já faz isto por ele ou porque tenta o pensar através de uma droga qualquer. Ao mesmo tempo, este forte condicionamento produz sentimentos de culpa, fracasso, ódio, intolerância, arrogância, medo, arrependimento, frustrações, de forma que ele acaba ficando preso dentro desses padrões doentios.

A segunda parte do livro então trata da verdadeira mudança que deve ocorrer dentro de cada um. Para sair deste ciclo vicioso, este homem condicionado que busca se agarrar a uma certeza, precisa perceber que não há certezas na vida, ele é que geralmente atribui solidez àquilo que não se sustenta, ele é que busca pelas respostas dos outros. Enquanto ele não conseguir olhar para si mesmo, sozinho, no escuro, sem se desesperar, sem tentar se agarrar a uma nova certeza, está busca sempre terminará no engano. Mas, ao contrário, se ele perceber que o que ele procura já está dentro dele, então ele ganhará um novo poder: ele mesmo irá percorrer o caminho com os próprios pés, sem muletas, sem atalhos, ele passará a ser o responsável pelo próprio destino. Esta é justamente a clareza que ilumina as trevas no caminho do homem. É a primavera do homem novo e a morte do homem velho. A partir daí sua mente então se abre para novos entendimentos, para a grandeza do universo, para a beleza do planeta e para as possibilidades latentes de transformação da vida. 

Para ler o livro em formato digital (PDF) gratuitamente, basta clicar na imagem abaixo. Boa Leitura!

Mister Toccacelli!

espiral poética

Comente!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s