O Que Levar na Mochila?

Guia do Viajante: Mochila

Uma questão que sempre vai “pesar” na hora da viagem é o que levar. Primeiro de tudo: vai fazer uma viagem longa? Esqueça mala de rodinhas. Eu sei que é difícil pra algumas pessoas se acostumarem com a idéia de carregar uma mochila nas costas, mas ela vai facilitar muito a sua vida no exterior. Por que? Chegando de ônibus em rodoviárias você facilmente consegue se locomover com a mochila, mas uma mala de rodinhas pode ser um transtorno sobretudo em lugares fora da Europa. Se você precisa caminhar apenas um quilômetro, tendo em conta que algumas áreas não permitem circulação de automóveis, que calçadas e ruas de qualidade são um sonho em muitos países, você se dá melhor com a mochila. Em muitas ilhas da Ásia chega-se de barco. Agora imagine tentar carregar uma mala de rodinhas na areia. Só falta o salto alto, não? Outra questão é que ao visitar certos países, as atrações principais são geralmente vulcões, montanhas, lagos, enfim a natureza. E como fazer isso sem mochila? É uma questão pessoal, alguns podem argumentar que pagando-se bem, usando táxis o tempo inteiro e carregadores de malas, não há muita dificuldade e em outros situações em família é mais conveniente a mala de rodinhas. Bem eu já vi famílias inteiras de mochileiros. Mas é preciso ter em mente o destino e o objetivo da viagem. Como eu disse no começo, estou falando àqueles que desejam fazer uma viagem longa, agora se é apenas uma curta viagem de negócios então pode ser que a mala seja mais conveniente.
Agora a questão principal: quanto de peso levar para uma viagem longa. Aqui vale a dica: o mínimo possível. 12 kg eu diria razoável. Depois de 6 meses viajando eu tinha apenas 2 shorts, 2 camisetas, 2 cuecas e 2 meias. E ia sempre trocando a medida que elas ficavam muito desgastadas. O que mais pesava na minha mala era a barraca, o saco de dormir, roupas de montanha e a câmera. Mesmo assim não passava de 14kg. Depois de por o pé na estrada por um tempo, você não vai se preocupar tanto com a aparência, sobretudo os homens. A barba e o cabelo ficam mais tempo por fazer, roupas são mais simples. É óbvio que não precisamos ser desleixados, apenas focamos mais na situação que vivenciamos, no presente, e menos no que os outros estão pensando de nós. Todos nós somos diferentes. Esta é uma das grandes dádivas de se viajar: nos importamos menos com o que os outros estão pensando de nós. Viajar é se expor, ser alvo de olhares curiosos, mas olhar também para aquilo que é diferente. O próprio ato de viajar já demonstra que estamos dispostos a enfrentar o outro, o desconhecido, a sair do próprio mundo mesquinho e preocupado.
Mas e a bolsa com milhares de tipos de maquiagem? Os vestidos? Os cinco pares de sapatos? As seis calças jeans? O terno? Esquece. Para uma viagem longa? Esquece! Apenas o mínimo possível. Maquiagem é necessária, mas não milhares de tipos e diferentes estojos. Sapatos? Pra quê? Jeans? Uma calça basta e olhe lá. É difícil fazer este exercício. Mas temos que tentar. Caso precise de mais detalhes sobre o que levar na sua viagem, que tipo de mochila escolher, itens essenciais, entre em contato. Leve apenas o que te deixa leve!

Viajar para onde?

Mister Luram Toccacelli

Comente!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s